Pesquisa revela que de cada 100 jovens, 5 serão mortos antes de 24 anos

28 11 2009

Uma pesquisa divulgada esta semana mapeou 266 municípios com mais de 100 mil habitantes, das cinco regiões do Brasil, e diagnosticou a exposição da juventude brasileira à violência. O Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência (IVJ-Violência) identificou dez cidades onde os jovens, com idade entre 12 e 29 anos, estão mais expostos à violência.

O levantamento conclui que a faixa etária mais propensa a perder vidas por causa da violência letal é aquela entre 19 e 24 anos. Segundo o IVJ-Violência, de cada cem jovens brasileiros, cinco morrerão por homicídio antes de completarem 24 anos.

Para obter os dados, o estudo se baseou nas taxas de mortalidade por homicídio e acidentes de trânsito e indicadores de condições de vida dessa camada da população. A pesquisa foi realizada por meio de uma parceria entre o Forum Brasileiro de Segurança Pública e Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade).

A pesquisa faz parte do Projeto ‘Juventude e Prevenção da Violência’, presente em 13 estados brasileiros, que é desenvolvido pelo Ministério da Justiça (MJ), por meio do Programa Nacional de Segurança com Cidadania (Pronasci), em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

A realização da pesquisa foi uma parceria entre o Instituto Sou da Paz, o Instituto Latino-Americano das Nações Unidas para Prevenção ao Delito e Tratamento do Delinquente (ILANUD) e a Fundação Seade. A conclusão do Projeto está prevista para junho de 2010.

Segundo o estudo, há uma relação direta entre violência e participação no mercado de trabalho e escolaridade, já que a faixa etária dos jovens entre 18 e 24 anos que não trabalham e não estudam, formam o grupo mais vulnerável à violência.

Além disso, os jovens que residem em domicílios com assentamentos precários, como as favelas, por exemplo, estão mais expostos à violência. As cidades que apresentam situação mais grave são aquelas onde existem baixos indicadores sociais e pouca aplicação de recursos em segurança pública.

Contrariando o senso comum, o resultado revelou que as cidades que apresentam maior índice de violência contra os jovens, estão fora do eixo Rio-São Paulo, um dos principais estados brasileiros, localizados no Sudeste do País. Bahia e Pernambuco, localizados no Nordeste, e o Espírito Santo, no Sudeste, são os estados que mais apresentaram cidades violentas.

De acordo com o resultado, as dez cidades são Camaçari, Itabuna e Teixeira de Freitas, na Bahia; Linhares e Serra, no Espírito Santo; Cabo de Santo Agostinho e Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco; e, Marabá, no Pará, região Norte do País; Foz do Iguaçu, no Paraná, região Sul; e Governador Valadares, em Minas Gerais, no Sudeste. Como mostra a pesquisa, nenhuma capital está inserida nas cidades onde o IVJ-Violência é elevado.

Mas o estudo não mostra apenas os elevados índices de vulnerabilidade juvenil à violência. A pesquisa também destaca as dez cidades que apresentam as menores taxas de violência contra os jovens. Quatro delas estão localizadas no estado de São Paulo, no Sudeste do País: Bauru, Franca, São Carlos e São Caetano do Sul. As outras são Juiz de Fora, Poços de Caldas e Divinópolis, em Minas Gerais; Petrópolis, no Rio de Janeiro; e na região Sul, Jaraguá do Sul, em Santa Catarina e Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: